Quero um horário à medida

Aquele presidente do Conselho Directivo lia recados breves e concisos: professores exigiam horários à sua medida. Havia aquele que só queria dar aulas da parte da manhã, porque de tarde dava aulas num colégio particular. Outro só aceitaria trabalhar de segunda à quarta, porque nos restantes dias tinha de ir tratar da quintinha recentemente adquirida. Havia o engenheiro, que fazia da escola um part-time da sua actividade de gabinete de construção civil, reclamando um horário à medida do exercício da sua profissão de… engenheiro. Como este, havia o advogado, o arquitecto, e até um padre, que exigia a conciliação do tempo de aulas com o tempo de serviço prestado à paróquia. Também havia horários “esquecidos” no fundo de uma gaveta, que só veriam a luz do dia quando fosse conveniente.
In”Carga é coisa de burro”, José Pacheco

Etiquetas: ,

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: