Quanto maior for a protecção do emprego mais polarizada será a sociedade

“Este facto histórico (contratos de trabalho a termo certo) é, segundo o autor, um elemento decisivo na construção de uma sociedade francesa polarizada: de um lado, os trabalhadores com contrato sem termo hiperprotegidos; do outro, os trabalhadores com contrato a prazo, na maior parte dos casos jovens, que ficam muito mais expostos ao risco de desemprego. Maurin defende que esta desigualdade tende a ampliar-se nos períodos de crise, pois as possibilidades dos não-protegidos acederem a uma situação de maior segurança laboral são proteladas indefinidamente, enquanto os riscos de ficarem desempregados aumenta de forma exponencial.

O autor faz uma análise da evolução da taxa de desemprego dos trabalhadores que concluíram o ensino superior e dos que não o fizeram desde os anos 70, e verifica que embora esse indicador seja sempre relativamente elevado nos primeiros cinco anos de trabalho, ele é mais elevado entre os que não têm formação superior – e que essa diferença se avolumou drasticamente ao longo do período de referência. Conclui também que a formação superior é decisiva no acesso a vínculos laborais sem termo.”

In “Observatório das Desigualdades“ sobre o livro “La Peur du Déclassement: une Sociologie des Récessions“, de Éric Maurin

Anúncios

Etiquetas: ,

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: