Ranking do peso de dirigentes na estrutura de pessoal do ensino superior

Ranking de custo com pessoal por diplomado

In “INDEZ 2010 – Pessoal existente em Instituições de Ensino Superior Público”, DGES

(páginas 17 e 18)

Etiquetas:

4 Respostas to “Ranking do peso de dirigentes na estrutura de pessoal do ensino superior”

  1. Madeira E Santarém? Posso Sorrir? « A Educação do meu Umbigo Says:

    […] Ranking do peso de dirigentes na estrutura de pessoal do ensino superior Share this:Gostar disto:GostoBe the first to like this post.   […]

  2. Nelya Jesus Says:

    Atenção ás bolsas de estudo que devem ser unica e simplesmente para quem necessita e “verdadeiramente estuda”. Andam-se a financiar alunos que deveriam estar a trabalhar e não a fazer “noitadas” e bebedeiras com o dinheiro dos contribuintes. Na minha opinião deveria haver uma classificação minima ( e não seria de 10 valores)para atribuição de bolsas no ensino superior. Porque têm de ir todos para a faculdade? É uma questã de moda… Mas o país não pode continuar assim. Depois, há os chico-espertos que têm muitos rendimentos não tributáveis em IRS e cujos filhos estudam junto de casa em privadas com grandes bolsas pagas por todos nós. Muitos nas publicas não passariam do 1º ano mas nas privadas lá chegam a DOUTORES. È isto justo?

  3. Nelya Jesus Says:

    Proponho um corte no salario dos professores efectivos do ensino superior semelhantes aos outros niveis de ensino. Só assim haverá justiça e equidade.

  4. Nelya Jesus Says:

    Concordo com o anónimo que disse o seguinte”Penso que a rede de Ensino Superior deveria ser reformulada.
    Há cursos a mais para a necessidades do mercado de trabalho.

    Haja coragem para se fazerem os mega campus universitários em vez de os fazerem nos agrupamentos.

    Por exemplo, não compreende a existência de um ISEP e de uma FEUP para formar engenheiros na cidade do Porto. Estamos a duplicar os custos com cargos e os gastos administrativos para quê? (e não venham com a conversa que temos que ter engenheiros técnicos e engenheiros investigadores…) A verdade é que vão todos para o mesmo mercado de trabalho e ponto final.

    Para começar, julgo que deveriam eliminar as duplicações dos cursos superiores, pelo menos, por distrito.

    O Governo tem que realizar um plano estratégico para médio e longo prazo para perceber quais as necessidades de formação do futuro. Assim, teria toda a legitimidade para fechar cursos e, eventualmente, universidades.

    Algumas universidades fechadas poderiam ser convertidas em escolas com cursos técnico-profissionais exigentes.

    Ao reduzirmos os custos com o Ensino Superior estaremos a garantir a sustentabilidade do sistema sem haver necessidade de aumento de propinas.

    Isto deveria ser uma prioridade”

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: