A universidade está pulverizada de micro organizações que usam o tempo dos professores

Com respeito à gestão, sabemos que a universidade actual passou a ser uma organização administrada, o que a torna voltada para dentro como estrutura de gerenciamento e arbitragem de contratos. Governada mediante contratos de gestão, avaliada com base em indicadores de produtividade e projectada para ser flexível, a universidade é estruturada por estratégias e programas de eficiência organizacional, ou seja, pela particularidade e instabilidade dos meios e objectivos. Definida e estruturada por normas e padrões completamente alheios ao conhecimento e a formação intelectual, a universidade é pulverizada em micro organizações que usam o tempo dos professores e submetem os alunos a exigências não relacionadas com o trabalho intelectual. A heteronomia da universidade autónoma é evidente, com o aumento excessivo das horas de ensino, a redução do tempo dedicado à graduação de mestres e doutores, a avaliação baseada na simples quantidade de publicações, simpósios e congressos, o número crescente de comissões e relatórios etc. A universidade trabalha e por isso mesmo deixa de cumprir seu papel.
O ensino é entendido como a rápida transmissão de conhecimento registado em manuais de fácil leitura, de preferência amplamente ilustrados e apoiados por CDs. Os professores são recrutados sejam ou não proficientes no campo de conhecimento da sua disciplina e nas relações entre ela e demais disciplinas afins. Os professores são admitidos ou porque são promissores como pesquisadores em algo muito especializado ou porque, sem vocação para a pesquisa, concordam em ser pressionados e aceitam contratos de emprego temporários e precários – o melhor dito, “flexíveis”. O ensino é concebido como uma habilitação rápida para os graduados que precisam ingressar imediatamente em um mercado de trabalho do qual serão eliminados alguns anos depois, ao tornara-se obsoletos e dispensáveis; ou como uma correia de transmissão entre pesquisadores e o treinamento de novos pesquisadores. Em suma, a docência fica reduzida a transmissão e treinamento.
In “Desafios da Universidade na Sociedade do Conhecimento”, Unesco

Etiquetas:

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: